NetBet Cassino

Confiança do consumidor atinge patamar otimista pela 1ª vez desde início da pandemia, diz ACSP

Aumento foi registrado em todas as regiões brasileiras e classes socioeconômicas em novembro, mostra índice da Associação Comercial de São Paulo Comércio popular no Rio de Janeiro
Comércio popular no Rio de Janeiro 23/12/2020REUTERS/Pilar Olivares

NetBet Cassino:Luiz CisiNetBet Cassino:Danúbia Bragada CNN

Ouvir notícia
A confiança do brasileiro atingiu patamar otimista pela 1ª vez desde o início da pandemia.Um aumento da confiança do consumidor foi registrado em todas as regiões brasileiras e classes socioeconômicas em novembro, segundo o Índice Nacional de Confiança (INC) da Associação Comercial de São Paulo.A curva ascendente, que se iniciou em maio de 2020, registrou 105 pontos em novembro, o que identifica um patamar otimista, segundo o estudo.O último registro nesse campo foi em janeiro de 2020, antes do fechamento da economia em razão das medidas de isolamento social adotadas pelos governos estaduais para conter o avanço do vírus da Covid-19. A sondagem foi realizada com uma amostra de 1.700 famílias brasileiras, residentes nas capitais e cidades do interior.A retomada da confiança, coforme análise do economista da ACSP, Ulisses Ruiz de Gamboa, está baseada principalmente na melhora das expectativas com relação à sua situação financeira futura, e pela percepção cada vez menos negativa da situação atual.“Esse otimismo se explica pela recuperação da atividade maior do que se esperava, que eleva a geração de postos de trabalho, e pelas diversas transferências de renda concedidas pelo Governo Federal, além da ampliação da margem de crédito consignado”, pontua Ruiz de Gamboa.O INC cresceu 6,1% frente ao mês anterior 25% na comparação interanual. A recuperação da confiança do consumidor se iniciou em maio do ano passado. De acordo com a amostra, todas as regiões brasileiras e classes socioeconômicas apresentaram aumento da confiança.O economista pondera que, embora os consumidores estejam cada vez mais confiantes com a segurança no emprego, a percepção negativa das famílias em relação à sua situação financeira atual continua elevada.“A melhora da percepção sobre a situação atual e o maior otimismo em relação ao futuro continuaram refletindo na maior proporção de entrevistados dispostos a comprar itens de maior valor, como carro e casa, bens duráveis, como geladeira e fogão, e para fazer investimentos”, conclui o Ruiz de Gamboa.
Mais Recentes da CNN

google

google

google

google

google

google

google

google

google

google

google

google

google

google

google

google

google

google

google

google

google